Um dos itens mais chiques e sofisticados do guarda-roupa masculino é o terno de lã fria, da família Super 100’s, Super 120’s e Super 150’s. Muitos homens não sabem, mas o ideal é que esses ternos sejam lavados sempre a seco, jamais com água. A tecnologia a seco garante maior durabilidade ao tecido, pois desengordura, desengraxa e mantém seu brilho.

A lã fria é um tecido isolante térmico – muito agradável para ser utilizado em qualquer época do ano –, que proporciona a confecção de ternos de qualidade, com versatilidade e caimentos perfeitos, uma matéria-prima que pode ser comparada aos melhores tecidos italianos e ingleses. Os ternos de lã fria, entretanto, exigem cuidados especiais, ou seja, necessitam de tratamentos diferenciados para a sua conservação: precisam ser lavados a seco, em lavanderias especializadas, que utilizam esse tipo de tecnologia.

Se um terno de lã fria for lavado com água, ele está irremediavelmente perdido. A limpeza a seco proporciona maior durabilidade à lã fria, pois desengordura, desengraxa e mantém o brilho desse tipo nobre de tecido. É que as máquinas importadas que utilizam esse tipo de tecnologia permitem, por exemplo, o controle do solvente e da temperatura, geralmente mais baixa para secagem, o que preserva muito mais a fibra. Assim, o ideal é sempre lavar o blazer e a calça juntos, a fim de evitar a diferença nas cores. É que pode ocorrer de o usuário, tradicionalmente, lavar mais vezes as calças em comparação ao número de vezes que envia o blazer à lavanderia, o que acaba provocando diferença na tonalidade de ambas a peças.

O terno de lã fria deve ser lavado sempre a seco, jamais com água. A tecnologia a seco garante maior durabilidade ao tecido, pois desengordura, desengraxa e mantém seu brilho

A periodicidade da limpeza a seco e tratamento de um terno de lã fria vai depender da frequência do seu uso. O ideal é que ele seja encaminhado à lavagem a seco a cada quatro ou cinco vezes de uso. Vale lembrar que a entretela de um terno de lã fria – seja um Super 100’s, Super 120’s ou Super 150’s – é feita de lã, sendo fixada com costura manual ou colada com uma resina específica. Ou seja, o mistério de um terno bem cortado, bem feito, bem estruturado, é o forro, que é de lã, uma matéria-prima que em hipótese alguma pode ser lavada com água.

Desse modo, após passar pelo processo de limpeza a seco, o terno de lã fria vai para outra etapa fundamental para a sua conservação: a passadoria. Não se deve, por exemplo, passar a lapela chapada, pois quebra-se a entretela.

Esse tipo de peça masculina, ao ficar sob os cuidados de uma passadoria adequada, com qualidade diferenciada, vai garantir não só um caimento e uma apresentação visual incomum, mas principalmente a conservação da peça como um todo. Portanto, o conjunto limpeza a seco/passadoria eficiente garante uma vida útil muito maior aos ternos de lã fria da família.

Recent Posts